Portal do Governo do Estado de São Paulo

DESTAQUE CULTURAL 2014 - PAULO BOMFIM

destaque cultural

Descrever Paulo Bomfim apenas como escritor – ainda que dos melhores do seu tempo – seria simplificar sobremaneira seu papel para a cultura brasileira. Decano da Academia Paulista de Letras, da qual é membro desde 1963, sua ampla atuação em outras áreas o coloca como um dos profissionais de cultura mais engajados da contemporaneidade.

No lançamento do seu primeiro livro, Antonio Triste (1947), Bomfim foi saudado por ninguém menos do que Guilherme de Almeida como o “novo poeta mais profundamente significativo da cidade de São Paulo”. As palavras do próprio Bomfim explicam sua identificação com a metrópole paulistana: “Sou feito de muitas raças e de várias condições sociais. Em todo o canto há um pouco de meu lar e em todos um pouco de mim”, escreveu em Navegante (2007).

Tem, ao todo, 35 livros publicados desde 1947. Aos dois já mencionados, somam-se Transfiguração (1951), Armorial (1956), Tempo Reverso (1964) e Insólita Metrópole – São Paulo nas Crônicas de Paulo Bomfim, sua obra mais recente, publicada em 2013, com organização de Ana Luiza Martins.

Seja nos livros, como nos jornais, nas rádios ou na TV, sua atuação foi além da criação artística e chegou também aos gabinetes. Junto com Clóvis Graciano, foi um dos fundadores da Galeria Atrium. Engajado nas discussões sobre os rumos da política cultural no Estado de São Paulo, foi curador da Fundação Padre Anchieta, que dirige a TV e a Rádio Cultura, e presidente do Conselho Estadual de Cultura.

O frescor da sua obra permanece ao longo do tempo: em 2013, um de seus contos deu origem à ópera O Menino e a Liberdade, encenada no Theatro São Pedro com excelente avaliação do público e da crítica.

Por toda sua contribuição à cultura paulista, Paulo Bomfim é o Destaque Cultural do Prêmio Governador do Estado de São Paulo 2014.